Todas as solicitações de rastreamento podem ser bloqueadas em breve no navegador. O Firefox agora irá excluir os cookies gerados por redirecionamentos. A longo prazo, isso pode levar a um cenário em que os afiliados não serão mais capazes de ganhar dinheiro por meio de redes de afiliação que usam o rastreamento de redirecionamento (também conhecido como link traqueado). Felizmente, temos uma solução.

O que está acontecendo?

A Mozilla Firefox anunciou o ETP 2.0, a nova política de Proteção Avançada contra Rastreamento. A cada 24 horas, o navegador excluirá os cookies usados ​​por redes de afiliação e outros rastreadores. Esta configuração será habilitada por padrão para todos os usuários do navegador. A Mozilla deseja proteger os usuários da coleta de dados sem o seu consentimento e limitar o poder do rastreamento de redirecionamento .

A Mozilla é uma das primeiras empresas a anunciar essas inovações, mas é muito provável que outros navegadores sigam o padrão no próximo ano. Por exemplo, o Safari já discutiu sobre esse assunto e caminha nessa direção e o Google proibiu os redirecionamentos em série para o Google Ads no Android e planeja fazê-lo em outros dispositivos.

Onde está a ameaça para os afiliados?

A participação de mercado da Mozilla atualmente é pequena ( aproximadamente 8% ), mas se navegadores maiores aderirem à tendência e restringirem o rastreamento de redirecionamento (links traqueados) de todas as outras maneiras, isso teria um efeito para todos, incluindo afiliados, anunciantes e redes de afiliação (Marketing de Performance).

O rastreamento de redirecionamento é um método de transferência de informações sobre cliques de afiliados para anunciantes por meio de plataformas intermediárias como a Admitad. E essas plataformas serão afetadas significativamente pelas restrições do navegador.

Vamos tomar a Admitad como exemplo:

  1. O usuário clica no link do afiliado que leva ao site do anunciante.
  2. A princípio, o usuário é redirecionado para o site da rede de afiliados ( ad.admitad.com ). Este site coloca um cookie com o número de clique único ( admitad_uid ) no navegador do usuário e redireciona o usuário ao site do anunciante.
  3. O site do anunciante também registra o admitad_uid por meio dos parâmetros GET do link do afiliado.
  4. Quando o usuário executa uma ação direcionada, o site do anunciante também envia o admitad_uid para a rede afiliada.

Se o Firefox excluir o cookie no segundo estágio, esse método de rastreamento se tornará impossível de realizar. Acreditamos firmemente que, em última análise, o ETP 2.0 é um dos primeiros passos não apenas para excluir cookies, mas também para proibir totalmente os redirecionamentos. E se for assim, os afiliados podem em breve não conseguir receber nenhuma recompensa.

A atualização do Firefox para afiliados Admitad: nada com que se preocupar!

Na solução oferecida pela Admitad, os cookies criados durante o redirecionamento não são necessários para fins de rastreamento. O ID de clique exclusivo, usado pela rede para atribuir a recompensa ao afiliado certo, é armazenado no lado do anunciante – com o consentimento do usuário.

Além disso, já estamos nos preparando para lançar um pacote de soluções que não utilizam rastreamento de redirecionamento. Eles permitirão que os parceiros da Admitad protejam seu tráfego e, consequentemente, otimizem a receita.

Acompanhe o nosso blog, newsletters e mensagens de seu gerente de conta. Em breve contaremos tudo sobre a nova ferramenta e você terá a chance de testá-la.

Fique ligado!